top of page

Rosca 21: Para que serve, Séries e Como Fazer

Se você frequenta uma academia, já deve ter ouvido falar da Rosca 21. Esse exercício é um dos mais populares para quem deseja fortalecer os músculos dos braços, especialmente os bíceps.


A Rosca 21 é uma técnica que envolve fazer um movimento de levantamento de peso em três partes, que visa estimular diferentes partes dos músculos do braço.


Embora possa parecer simples, a técnica da Rosca 21 exige uma execução precisa para evitar lesões e obter resultados efetivos.


Neste artigo, apresentaremos um guia completo sobre a Rosca 21, desde a técnica básica até variações avançadas, e discutiremos como incluí-la em seu treino de força para os braços.


Se você está buscando aumentar a intensidade do seu treino e melhorar seus resultados na musculação, continue lendo para descobrir tudo o que você precisa saber sobre a Rosca 21.


O que é rosca bíceps 21?


Rosca 21: o guia completo para um treino de braços mais eficiente


A rosca bíceps 21, também conhecida simplesmente como "rosca 21" ou "bíceps 21", é um exercício de musculação voltado para o treinamento dos músculos do bíceps. Essa variação da rosca bíceps é chamada de "21" porque é dividida em três partes, cada uma com sete repetições, totalizando 21 repetições no conjunto.


Esse método é frequentemente utilizado para proporcionar um estímulo adicional aos músculos do bíceps e promover o desenvolvimento muscular. A execução básica da rosca bíceps 21 é a seguinte:

  1. Set 1 (7 repetições): Na primeira parte, você realiza as sete primeiras repetições apenas na parte inferior do movimento, começando com os braços estendidos e terminando em um ângulo de cerca de 90 graus nos cotovelos.

  2. Set 2 (7 repetições): Na segunda parte, você realiza as sete repetições superiores, começando com os braços dobrados em um ângulo de cerca de 90 graus e terminando com a barra ou halteres próximos aos ombros.

  3. Set 3 (7 repetições): No terceiro conjunto, você completa as sete repetições completas, indo desde a posição inicial (braços estendidos) até a posição final (barra ou halteres próximos aos ombros).


Essa técnica visa proporcionar uma sobrecarga controlada em diferentes partes do movimento, trabalhando diferentes partes do músculo bíceps. A ideia é pré-fatigar o músculo na parte inferior, depois na parte superior e, finalmente, realizar o movimento completo.

É importante escolher um peso que permita a execução correta das repetições, mantendo a boa forma durante todo o exercício. A rosca bíceps 21 pode ser realizada com barra, halteres ou máquina de cabo, dependendo da preferência e disponibilidade de equipamento.

Como em qualquer exercício, é crucial começar com um aquecimento adequado e consultar um profissional de educação física para garantir que o exercício seja realizado com segurança e eficácia, especialmente considerando que a rosca bíceps 21 pode ser desafiadora para os iniciantes.


Para que serve o exercício rosca 21?



Rosca 21



A rosca 21 é um exercício revolucionário no mundo do treinamento de força, especialmente voltado para o crescimento e desenvolvimento dos bíceps.


Este exercício tem se destacado devido à sua estrutura única e abordagem em três partes, que desafia os músculos de maneira intensa e eficaz.


Ao dividir o movimento em três segmentos distintos, a rosca 21 garante uma estimulação abrangente das fibras musculares, promovendo um crescimento muscular equilibrado e aumentando a resistência.


Essa técnica tem sido amplamente adotada por entusiastas do fitness e atletas profissionais devido à sua eficácia comprovada no fortalecimento e na definição muscular.

O propósito da rosca 21 vai além do simples fortalecimento muscular.


Ela é projetada para maximizar a tensão muscular ao longo de diferentes ângulos, o que resulta em um estímulo mais intenso e diversificado para o músculo.


Ao alternar entre as faixas de movimento – baixa, média e alta – a rosca 21 assegura que cada parte do bíceps é adequadamente trabalhada, oferecendo uma experiência de treinamento superior quando comparada a exercícios de rosca tradicionais.



Tal abordagem não apenas melhora a força e o tamanho, mas também a definição muscular, tornando-a uma adição valiosa a qualquer rotina de treinamento.


A inclusão da rosca 21 nos programas de treinamento é particularmente benéfica para aqueles que buscam superar platôs de desenvolvimento muscular.


Devido à sua natureza desafiadora e à variação de estímulo que proporciona, este exercício é uma ferramenta poderosa para induzir a hipertrofia em praticantes de todos os níveis.


Além disso, a rosca 21 é conhecida por melhorar a conexão mente-músculo, uma vez que a concentração necessária para executar os três segmentos distintos do exercício ajuda a aumentar a consciência corporal durante o treino.


Outra vantagem significativa da rosca 21 é sua versatilidade. Ela pode ser realizada com uma variedade de equipamentos, incluindo halteres, barras e até elásticos de resistência, tornando-a acessível a praticamente qualquer um, independentemente da disponibilidade de equipamento.


Essa flexibilidade garante que o exercício possa ser incorporado em diferentes ambientes, desde uma academia bem equipada até o conforto da própria casa, permitindo que mais indivíduos se beneficiem de suas propriedades.


Este artigo se dedica a explorar em profundidade o exercício rosca 21, destacando sua utilidade, técnica correta e os benefícios que oferece.


Ao compreender integralmente como realizar a rosca 21 e incorporá-la em sua rotina de treinamento, você estará em uma posição privilegiada para otimizar o crescimento e a força dos seus bíceps, alcançando resultados impressionantes que refletem o poder e a eficácia deste exercício único.


Músculos Trabalhado na Rosca Bíceps 21:

Rosca 21

A rosca 21 é um exercício altamente eficaz e diferenciado no treinamento de força, especialmente quando se trata de trabalhar os músculos do bíceps de forma intensiva e multifacetada. Este exercício, conhecido por sua estrutura única em três fases, tem sido um recurso favorecido entre entusiastas do fitness que buscam maximizar a tensão e o estímulo nos músculos bicipitais.


Através de sua execução meticulosa, a rosca 21 alcança uma ampla gama de fibras musculares, promovendo um desenvolvimento muscular equilibrado e melhorando a estética dos braços. Neste artigo, exploraremos os músculos trabalhados na rosca 21, destacando como esse exercício específico contribui para o fortalecimento e crescimento muscular.


A rosca 21 se destaca por seu foco direcionado aos músculos bíceps braquiais, mas sua eficácia não se limita apenas a essa área. Enquanto o bíceps recebe a maior parte da tensão, outros músculos, como o braquial e o braquiorradial, também são engajados durante a execução do exercício.


Esta abordagem integrada garante um treino abrangente para o antebraço, melhorando a força de preensão e a capacidade de levantamento geral. A natureza versátil da rosca 21 significa que ela pode ser adaptada e incorporada em diversos regimes de treinamento, tornando-a uma escolha valiosa para atletas de todos os níveis.



Um aspecto distintivo da rosca 21 é sua divisão em três segmentos de sete repetições cada, que juntos totalizam 21 repetições. Esta estrutura é deliberadamente projetada para trabalhar o músculo bíceps em sua totalidade, alternando o foco entre a parte inferior, média e superior do movimento.


Tal metodologia não somente estimula uma maior hipertrofia ao longo de todo o bíceps, mas também assegura que a tensão seja mantida constantemente, elevando o desafio e a eficácia do exercício.


Ao incorporar a rosca 21 em seu treinamento, é possível notar uma melhora significativa não apenas na força, mas também na resistência muscular. Isso se deve à exigência do exercício em manter a tensão muscular por um período prolongado, o que, consequentemente, promove uma maior resistência e capacidade de sustentação de esforço ao longo do tempo.


Além disso, a rosca 21 ajuda a melhorar a conexão mente-músculo, uma vez que requer uma concentração intensa para a execução correta de cada segmento do exercício.


Preparando-se para mergulhar mais profundamente nos músculos trabalhados pela rosca 21, este artigo visa proporcionar um entendimento completo de como este exercício pode ser estrategicamente utilizado para otimizar o desenvolvimento muscular.


Ao entender os princípios por trás da rosca 21 e como ela estimula diversos grupos musculares, os praticantes podem ajustar seu treinamento para alcançar resultados superiores, tanto em termos de força quanto de estética muscular.


Portanto, seja você um atleta experiente ou alguém que está apenas começando sua jornada de fitness, a rosca 21 oferece uma oportunidade única de aprimorar seus treinos e alcançar os objetivos desejados com eficiência e eficácia.



Como Fazer a Rosca 21:

Rosca 21

A rosca 21 é uma técnica de treinamento de força que se destaca no universo da musculação devido à sua eficácia em esculpir e fortalecer o bíceps de maneira intensiva. Este método, não apenas desafia os músculos através de um conjunto único de movimentos, mas também promove uma maior hipertrofia e resistência muscular.


A peculiaridade da rosca 21 reside em sua estrutura composta por três séries distintas de sete repetições, cada uma focada em uma fase diferente do movimento de curvatura do braço.


Esta abordagem direcionada maximiza a tensão muscular e o estímulo em cada parte do bíceps, o que é essencial para o crescimento muscular. Neste artigo, guiaremos você através dos passos necessários para executar a rosca 21 corretamente, otimizando os resultados do seu treinamento.


A origem do nome "rosca 21" vem da soma total de repetições realizadas durante o exercício – vinte e uma. Este número é estrategicamente dividido em três segmentos de sete repetições, com cada segmento focado em explorar uma amplitude de movimento específica.


Este método garante que todas as partes do músculo bíceps sejam adequadamente estimuladas ao longo do exercício, desde a parte inferior até a parte superior.



A inclusão da rosca 21 em sua rotina de treinamento não apenas aumentará a força e o tamanho dos seus bíceps, mas também melhorará a definição muscular, proporcionando um aspecto mais tonificado e robusto.


Para quem busca resultados significativos em termos de desenvolvimento muscular e força, compreender a técnica correta para executar a rosca 21 é crucial. Este exercício não é somente sobre levantar e baixar o peso; é sobre controlar o movimento, manter a tensão muscular constante e focar na amplitude de movimento em cada segmento.


Ao dominar a técnica da rosca 21, os praticantes podem evitar lesões comuns e maximizar o potencial de crescimento muscular, tornando este exercício uma adição valiosa a qualquer programa de treinamento.


A rosca 21 é ideal para aqueles que procuram superar platôs de treinamento e potencializar o desenvolvimento dos bíceps. Dado que este exercício enfatiza a tensão muscular através de variadas amplitudes de movimento, ele pode ser particularmente eficaz para indivíduos que têm dificuldade em alcançar crescimento muscular com exercícios de bíceps tradicionais.


Além disso, a rosca 21 é adaptável, sendo apropriada para uma ampla gama de níveis de aptidão, desde iniciantes até atletas avançados, permitindo ajustes na carga conforme o progresso do indivíduo.


Este artigo é seu guia completo sobre como fazer a rosca 21, cobrindo desde a preparação inicial até a execução correta de cada fase do exercício. Ao incorporar a rosca 21 em sua rotina de treinamento com a técnica apropriada, você estará no caminho certo para alcançar braços mais fortes, definidos e visivelmente maiores.


Esteja você buscando melhorar a estética, a força ou a funcionalidade, a rosca 21 oferece uma abordagem comprovadamente eficaz para atingir seus objetivos de fitness.


Rosca 21: o guia completo para um treino de braços mais eficiente

Benefícios da Rosca 21 para o fortalecimento muscular dos braços:


A rosca 21 é uma técnica de treino altamente eficaz, especialmente projetada para maximizar o fortalecimento e o crescimento muscular dos braços.


Este exercício, amplamente reconhecido no mundo do fisiculturismo e do treinamento de força, destaca-se por sua abordagem única e estruturada, que visa intensificar o estímulo nos músculos bíceps.


Através da combinação específica de movimentos e a segmentação precisa da tensão muscular, a rosca 21 se estabelece como um método superior para desenvolver braços fortes e bem definidos.


Neste artigo, exploraremos os benefícios significativos da rosca 21, destacando como essa técnica pode transformar seu treinamento e contribuir para um fortalecimento muscular eficaz.



O princípio por trás da rosca 21 é relativamente simples, mas extremamente efetivo: dividir o exercício em três partes, com sete repetições cada, focando em diferentes amplitudes de movimento. Este método garante que os músculos bíceps sejam desafiados de maneira completa, desde a extensão total até a contração máxima.


Essa abordagem estratégica não apenas aumenta a intensidade do estímulo muscular, mas também promove um aumento na circulação sanguínea para os músculos alvo, o que é crucial para o crescimento e recuperação muscular.


Ao integrar a rosca 21 em sua rotina de exercícios, você estará adotando uma ferramenta poderosa para o desenvolvimento muscular.


Um dos benefícios mais notáveis da rosca 21 é a sua capacidade de superar platôs de treinamento. Muitos praticantes de musculação experimentam períodos em que o progresso parece estagnar, especialmente no que diz respeito ao tamanho e à força dos braços.


A rosca 21, com sua abordagem diversificada de treinamento, introduz uma variedade necessária que pode desencadear novos níveis de crescimento muscular, tornando-se um exercício fundamental para aqueles que buscam avançar para além de seus limites atuais.


Além disso, a rosca 21 é excepcionalmente versátil e pode ser adaptada para atender a uma ampla gama de níveis de habilidade e objetivos de treinamento.


Seja você um iniciante buscando estabelecer uma base sólida de força ou um atleta avançado procurando aprimorar a definição muscular, a rosca 21 pode ser ajustada em termos de peso e intensidade para atender às suas necessidades específicas.


Essa adaptabilidade torna a rosca 21 uma adição valiosa para qualquer programa de treinamento, independentemente do estágio de fitness em que você se encontre.


Em resumo, a rosca 21 é mais do que apenas um exercício para os bíceps; é uma técnica comprovada para impulsionar o fortalecimento muscular dos braços.


Com seus benefícios que vão desde a superação de platôs de treinamento até a adaptabilidade para diferentes níveis de fitness, a rosca 21 se estabelece como um componente essencial de qualquer rotina de treino focada em desenvolvimento muscular.


Ao explorar os detalhes e implementar corretamente a técnica da rosca 21, você pode esperar ver melhorias significativas na força, tamanho e definição dos seus braços.


Variações da Rosca 21:


Rosca 21

Existem várias variações da técnica da Rosca 21 que podem ser realizadas para aumentar a intensidade do exercício e desafiar seus músculos de novas maneiras. Algumas variações populares da Rosca 21 incluem:


  1. Rosca 21 inclinada: Ao executar a técnica da Rosca 21 em um banco inclinado, você coloca mais ênfase nos músculos do bíceps e antebraço, o que aumenta a intensidade do exercício.

  2. Rosca 21 inversa: Na Rosca 21 inversa, as palmas das mãos são voltadas para baixo durante a primeira parte do exercício e para cima durante a segunda e terceira parte. Isso coloca mais ênfase nos músculos do antebraço e ajuda a melhorar a força da pegada.

  3. Rosca 21 com corda: Ao usar uma corda em vez de uma barra ou halteres, você pode alterar a pegada e colocar mais ênfase nos músculos do antebraço.

  4. Rosca 21 com uma única perna: Ao ficar em uma perna durante o exercício, você aumenta o desafio e o equilíbrio, o que pode ajudar a melhorar a estabilidade do core.

  5. Rosca 21 com pausa: Na Rosca 21 com pausa, você pausa na metade do caminho durante cada parte do movimento. Isso aumenta a tensão muscular e ajuda a maximizar o tempo sob tensão.

  6. Rosca 21 com isometria: Na Rosca 21 com isometria, você segura a posição intermediária do movimento por vários segundos antes de continuar para a próxima parte. Isso ajuda a aumentar a força e a resistência muscular.

  7. Rosca 21 unilateral: Nesta variação, você realiza a técnica da Rosca 21 com apenas um braço de cada vez. Isso ajuda a corrigir quaisquer desequilíbrios musculares entre os braços e a aumentar o desafio do exercício.

  8. Rosca 21 com barra EZ: Em vez de usar uma barra reta, você pode usar uma barra EZ, que tem uma curvatura que reduz a tensão nos pulsos e antebraços e permite uma amplitude de movimento mais confortável.

  9. Rosca 21 com halteres: Usar halteres em vez de uma barra reta pode permitir uma amplitude de movimento mais livre e desafiadora para os músculos do braço.

  10. Rosca 21 em pé: Embora a Rosca 21 seja frequentemente realizada sentada, você também pode executar o exercício em pé. Isso ajuda a trabalhar os músculos do núcleo e a melhorar a estabilidade e o equilíbrio geral.

Ao incorporar essas variações da técnica da Rosca 21 em sua rotina de treinamento, você pode aumentar a intensidade do exercício e desafiar seus músculos de novas maneiras.


Lembre-se de sempre escolher a variação adequada para o seu nível de habilidade e consultar um treinador pessoal ou fisioterapeuta se tiver dúvidas ou preocupações.


Lembre-se de escolher as variações apropriadas para o seu nível de habilidade e de incorporá-las gradualmente em sua rotina de treinamento para evitar lesões. Consulte sempre um treinador pessoal ou fisioterapeuta se tiver dúvidas ou preocupações sobre a realização da técnica da Rosca 21.


Quantas séries de rosca 21 devem ser feitas:


A quantidade ideal de séries de rosca 21 pode variar de pessoa para pessoa, dependendo dos objetivos individuais, nível de condicionamento físico e de como esse exercício se encaixa em seu programa de treinamento geral.


No entanto, uma abordagem comum é realizar de 3 a 4 séries de rosca 21 durante um treino de bíceps.

Aqui estão algumas considerações gerais:


  1. Iniciantes: Se você é iniciante, pode ser apropriado começar com 3 séries e, gradualmente, aumentar à medida que ganha experiência e condicionamento.

  2. Intermediários a Avançados: Pessoas com mais experiência podem optar por realizar 4 séries de rosca 21 para um estímulo mais avançado e uma sobrecarga adicional.

  3. Combinação com Outros Exercícios: A rosca 21 pode ser complementar a outros exercícios para bíceps em um treino mais amplo. Considere incluir diferentes variações de exercícios para bíceps em seu programa, mas evite sobrecarregar demais os músculos.

  4. Frequência de Treino: A frequência com que você realiza a rosca 21 também é importante. Se estiver treinando bíceps mais de uma vez por semana, pode ser apropriado reduzir o volume por sessão.


Lembre-se de que a qualidade do movimento é crucial ao realizar a rosca 21, e escolher um peso que permita uma boa forma é mais importante do que levantar cargas pesadas.


Como sempre, é aconselhável consultar um profissional de educação física para criar um programa de treinamento personalizado que atenda aos seus objetivos e necessidades específicas, garantindo uma abordagem equilibrada e segura.


Como incluir a Rosca 21 no treino


Rosca 21: o guia completo para um treino de braços mais eficiente

A inclusão da rosca 21 no treino é uma estratégia eficiente para quem busca intensificar o desenvolvimento muscular dos braços, especialmente dos bíceps.


Este exercício, que se destaca por sua estrutura única dividida em três partes de sete repetições cada, é reconhecido por promover um estímulo intenso e abrangente ao músculo alvo.


A rosca 21 não é apenas um exercício; é uma técnica refinada que explora diferentes faixas de movimento para garantir um treinamento completo.


Neste artigo, vamos explorar como você pode efetivamente incorporar a rosca 21 em sua rotina de treinamento, maximizando os benefícios desse exercício poderoso para alcançar braços mais fortes e definidos.


A essência da rosca 21 reside na sua capacidade de desafiar os músculos de forma segmentada, trabalhando a musculatura em sua amplitude total de movimento. Isso significa que cada sessão de rosca 21 atinge os bíceps de maneira intensa, promovendo tanto a hipertrofia quanto o aumento da resistência muscular.



Ao adicionar a rosca 21 ao seu programa de treinamento, você se beneficia de um estímulo muscular variado, que é crucial para o crescimento muscular contínuo e a prevenção de platôs de treinamento. Este exercício, portanto, não só intensifica seu treino como também traz uma nova dinâmica para sua rotina.


Incluir a rosca 21 no treino pode parecer desafiador no início, principalmente devido à sua exigência de precisão na execução e na divisão das repetições.


No entanto, com orientação adequada e compreensão da técnica, a rosca 21 pode ser adaptada para atender a diferentes níveis de habilidade, desde iniciantes até atletas avançados.


Este artigo visa fornecer insights e diretrizes sobre como integrar com sucesso a rosca 21 em seu treino, garantindo que você aproveite ao máximo cada repetição para um desenvolvimento muscular otimizado.


Um ponto chave para a eficácia da rosca 21 é a sua flexibilidade em termos de equipamento e ambiente. Seja no ginásio com uma barra de pesos ou em casa com halteres, a rosca 21 pode ser realizada em diversos contextos, tornando-a acessível a todos que desejam fortalecer os braços.


Esta adaptabilidade faz da rosca 21 uma opção viável e eficaz para incorporar em qualquer treino, independente das limitações de equipamento ou espaço.


Ao considerar a inclusão da rosca 21 em seu plano de treino, é importante abordar com um planejamento cuidadoso e uma execução atenta. A técnica correta não só garante a segurança durante o exercício, mas também maximiza os resultados ao atingir os músculos de maneira efetiva.


Este artigo propõe-se a ser um guia completo para aqueles que desejam adicionar a rosca 21 ao seu regime de treinamento, fornecendo dicas práticas e considerações essenciais para otimizar seus esforços e alcançar resultados impressionantes no fortalecimento muscular dos braços.


Considerações finais Sobre o Exercício Rosca 21

Concluir uma análise sobre o exercício rosca 21 exige reconhecer a sua singularidade e eficácia dentro do universo do treinamento de força, especialmente para aqueles focados em maximizar o desenvolvimento dos bíceps.


Este exercício, com sua estrutura dividida em três partes distintas, oferece uma abordagem compreensiva ao treinamento dos músculos do braço, enfatizando não apenas o ganho de força mas também a melhoria da resistência muscular.


A aplicação da rosca 21 em rotinas de treinamento traz à tona a importância da variação de exercícios para estimular o crescimento muscular de maneira efetiva e equilibrada.


A rosca 21 destaca-se por ser mais do que um simples exercício; é uma técnica de treinamento que exige foco, precisão na execução e um entendimento claro de suas fases.


Cada segmento do exercício é projetado para atacar os músculos de ângulos diferentes, garantindo que todas as fibras musculares dos bíceps sejam adequadamente estimuladas.


Isso resulta em um treinamento mais completo, que não só melhora a estética muscular mas também contribui significativamente para o aumento da força global do braço.



Além disso, a rosca 21 é louvável pela sua adaptabilidade a diferentes níveis de condicionamento físico. Iniciantes podem começar com pesos mais leves, focando na técnica e na execução correta, enquanto atletas mais avançados podem aumentar o desafio com cargas maiores.


Esta flexibilidade torna a rosca 21 uma adição valiosa a qualquer programa de treinamento, independentemente da experiência ou do estágio de treinamento do indivíduo.


Outro ponto a ser destacado é a capacidade da rosca 21 de romper platôs de treinamento. Devido à sua natureza intensa e ao estímulo variado que proporciona, pode ser exatamente o que é necessário para ultrapassar estagnações no desenvolvimento muscular. Incorporar a rosca 21 em sua rotina pode ser o impulso necessário para desencadear novos ganhos e levar seu treinamento a um patamar superior.


A implementação da rosca 21 também enfatiza a importância da técnica correta. Uma execução inadequada não apenas diminui a eficácia do exercício mas também aumenta o risco de lesões. Portanto, dedicar tempo para aprender e praticar a forma correta é essencial para colher todos os benefícios que a rosca 21 tem a oferecer, garantindo um treinamento seguro e eficiente.


Do ponto de vista motivacional, a rosca 21 pode ser um excelente adicional ao treino, oferecendo uma variedade que mantém a rotina de exercícios estimulante e desafiadora. A natureza única deste exercício pode reacender o entusiasmo pelo treinamento, ajudando a manter a consistência e o comprometimento com os objetivos de fitness a longo prazo.


Finalmente, é fundamental ressaltar que a rosca 21, como qualquer outro exercício, deve ser incorporada a um plano de treinamento bem estruturado, que inclua uma variedade de exercícios para o desenvolvimento equilibrado do corpo. Combinar a rosca 21 com outros exercícios para diferentes grupos musculares assegura um treinamento harmonioso e um crescimento muscular proporcional.


Em conclusão, a rosca 21 representa uma técnica de treinamento excepcionalmente eficaz e versátil, adequada para uma ampla gama de praticantes de exercício físico, do novato ao avançado. Ao incorporar este exercício em sua rotina, você pode esperar não apenas melhorias estéticas mas também ganhos substanciais em força e funcionalidade.


A chave para o sucesso com a rosca 21, como com qualquer programa de treinamento, reside na execução meticulosa, na progressão cuidadosa e na incorporação inteligente dentro de um regime de treinamento equilibrado e abrangente.


 

Você pode se interessar por: ⤵

 


 

Rosca 21: o guia completo para um treino de braços mais eficiente

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page