top of page

O que é Hipertrofia e como alcançá-la?

Se você frequenta uma academia ou pratica musculação, é muito provável que já tenha ouvido falar em hipertrofia muscular. A hipertrofia é o aumento das células musculares e é um dos principais objetivos de quem busca ganhar massa muscular e melhorar sua estética corporal.

Mas o que é exatamente a hipertrofia? Como ela acontece e quais são os principais fatores para alcançá-la?


Neste artigo, vamos responder a essas perguntas e fornecer informações valiosas para quem busca aumentar sua massa muscular. Além disso, abordaremos os mitos mais comuns sobre hipertrofia e como evitá-los. Se você está em busca de um guia completo para entender e alcançar a hipertrofia, continue lendo!


O que é Hipertrofia e como alcançá-la?

I. Introdução

Hipertrofia é o processo de aumento da massa muscular que ocorre em resposta ao treinamento físico. Isso ocorre através do aumento das células musculares e de sua capacidade de gerar força.


A hipertrofia é um dos principais objetivos de quem pratica musculação, pois ela é responsável pelo aumento da massa muscular, melhora da estética corporal e também por uma série de benefícios para a saúde, como aumento da densidade óssea, melhora da postura, aumento da resistência cardiovascular e prevenção de lesões musculares.


Além disso, a hipertrofia é um importante indicador de progresso na musculação, pois a medida em que os músculos se desenvolvem, é possível levantar mais peso e realizar exercícios mais desafiadores.


II. Como a hipertrofia acontece


As fibras musculares são as células responsáveis pela contração muscular e estão organizadas em feixes dentro dos músculos. Existem dois principais tipos de fibras musculares: as fibras de contração lenta (tipo I) e as fibras de contração rápida (tipo II). As fibras de contração lenta possuem maior resistência à fadiga e são utilizadas principalmente em atividades de baixa intensidade, enquanto as fibras de contração rápida são mais fortes e explosivas, sendo utilizadas em atividades de alta intensidade.


Em resposta ao treinamento físico, as fibras musculares sofrem adaptações que contribuem para o aumento da massa muscular. Durante o exercício de força, as fibras musculares sofrem microlesões, que desencadeiam um processo inflamatório local. Em seguida, ocorre uma resposta de adaptação, em que as fibras musculares se reparam e se adaptam à sobrecarga imposta pelo treinamento. Essa resposta adaptativa é o que leva ao aumento da massa muscular.


Em nível celular, a hipertrofia ocorre devido à ativação de vias anabólicas que promovem a síntese de proteínas musculares, que são os blocos de construção dos músculos. Durante o treinamento de força, ocorre a ativação de vias como a via mTOR, que estimula a síntese de proteínas musculares.


Essa síntese de proteínas ocorre em resposta ao estresse imposto pelo treinamento, e é essencial para o aumento da massa muscular. Além disso, a hipertrofia também pode ocorrer devido ao aumento do número de fibras musculares, que ocorre principalmente durante a infância e adolescência.


III. Principais fatores para alcançar a hipertrofia


Sobrecarga progressiva:


A sobrecarga progressiva é um dos princípios fundamentais do treinamento de força e um dos principais fatores que contribuem para a hipertrofia muscular. Esse princípio consiste em aumentar progressivamente a intensidade, volume ou complexidade dos exercícios ao longo do tempo, de forma a desafiar constantemente os músculos e estimular o seu crescimento.


A sobrecarga progressiva pode ser aplicada de diversas maneiras no treinamento de força. Por exemplo, pode-se aumentar o peso dos pesos levantados, aumentar o número de repetições, diminuir o tempo de descanso entre as séries, variar a velocidade de execução dos exercícios, ou incorporar exercícios mais complexos ou avançados.


A aplicação correta da sobrecarga progressiva é importante para evitar o estagnação dos ganhos de força e massa muscular. Quando os músculos são submetidos constantemente ao mesmo estímulo, eles se adaptam e deixam de se desenvolver. Por isso, é fundamental variar o estímulo de treinamento e progredir gradualmente ao longo do tempo, de forma a manter os músculos em constante estado de desafio e crescimento.


Volume de treino adequado:

O volume de treino adequado é um dos fatores mais importantes para garantir o sucesso do treinamento de força e a promoção da hipertrofia muscular. O volume de treino refere-se à quantidade total de trabalho realizado durante uma sessão de treinamento ou ao longo de uma semana de treinamento.


O volume de treino ideal varia de acordo com diversos fatores, como o nível de treinamento, o objetivo do treinamento, a idade e o sexo do praticante, entre outros. De maneira geral, o volume de treino deve ser suficientemente desafiador para estimular a hipertrofia muscular, mas não tão elevado que comprometa a recuperação e aumente o risco de lesões.


O volume de treino pode ser manipulado de diversas maneiras para atingir os objetivos do treinamento. Por exemplo, pode-se aumentar o número de séries ou repetições de cada exercício, aumentar a frequência de treino semanal, ou aumentar o número de exercícios realizados em cada sessão de treino.


É importante lembrar que o volume de treino deve ser progressivo, ou seja, deve ser aumentado gradualmente ao longo do tempo de forma a garantir um estímulo de treino constante e promover o desenvolvimento muscular. Por outro lado, é preciso estar atento aos sinais de fadiga e sobrecarga muscular, para evitar o overtraining e lesões. Por isso, é fundamental buscar o acompanhamento de um profissional de educação física capacitado para prescrever o volume de treino adequado para cada indivíduo.


 

Você quer transformar o seu corpo e alcançar resultados incríveis na academia? Conheça agora o Sardinha Evolution, o método de treinamento que está revolucionando a forma como as pessoas se exercitam!

Confira abaixo alguns dos principais benefícios do método:

  • Desenvolvido pelo renomado personal trainer Fernando Sardinha, com base em anos de experiência e estudos na área de educação física.

  • Combina exercícios de musculação e aeróbicos, proporcionando um treinamento completo e eficiente.

  • Foco na individualidade de cada aluno, com adaptação dos exercícios e intensidade de acordo com o seu nível de condicionamento físico.

  • Acesso a uma comunidade exclusiva de alunos, com suporte e motivação mútuos para alcançar os seus objetivos.

Não perca mais tempo com treinos que não funcionam. Experimente agora o Sardinha Evolution e descubra como é possível transformar o seu corpo de verdade! Clique aqui para saber mais e agendar a sua primeira aula.




 

Frequência de treino:


A frequência de treino é um dos principais fatores que contribuem para a hipertrofia muscular e para o sucesso do treinamento de força. A frequência de treino refere-se à quantidade de vezes que um determinado grupo muscular é treinado durante uma semana.


O número ideal de vezes que cada grupo muscular deve ser treinado por semana varia de acordo com diversos fatores, como o nível de treinamento, o objetivo do treinamento, a idade e o sexo do praticante, entre outros. De maneira geral, recomenda-se que cada grupo muscular seja treinado pelo menos duas vezes por semana, de forma a garantir um estímulo de treino adequado para a promoção da hipertrofia.


No entanto, é importante lembrar que a frequência de treino deve ser adequada à capacidade de recuperação de cada indivíduo. Treinar com uma frequência muito elevada pode levar ao overtraining e aumentar o risco de lesões, enquanto treinar com uma frequência muito baixa pode comprometer os ganhos de força e massa muscular.


Além disso, é importante lembrar que a frequência de treino deve estar associada a um volume de treino adequado e à manipulação adequada de outras variáveis de treinamento, como a intensidade e a variedade de exercícios. Por isso, é fundamental buscar o acompanhamento de um profissional de educação física capacitado para prescrever a frequência de treino adequada para cada indivíduo.


Nutrição adequada:


Uma nutrição adequada é essencial para a hipertrofia muscular, pois os nutrientes fornecidos pela alimentação são responsáveis por fornecer os substratos necessários para a síntese proteica e o reparo muscular após o treinamento.


A proteína é um nutriente fundamental para a hipertrofia muscular, pois é composta por aminoácidos, que são os blocos de construção das proteínas musculares. Recomenda-se que os praticantes de musculação consumam uma quantidade adequada de proteína diariamente, que varia de acordo com o peso corporal, o nível de atividade física e os objetivos de treinamento.


Além da proteína, os carboidratos também são importantes para a hipertrofia muscular, pois fornecem a energia necessária para os treinos intensos e ajudam a preservar as reservas de glicogênio muscular, que são fundamentais para a realização de exercícios de força. Já as gorduras são importantes para a regulação hormonal e para a síntese de membranas celulares.

 

Você pode se Interessar por:

 

Outros nutrientes importantes para a hipertrofia muscular incluem vitaminas e minerais, que desempenham papéis importantes no processo de síntese proteica e na recuperação muscular após o treinamento.


É importante lembrar que a nutrição adequada deve estar associada a um treinamento adequado e a uma boa gestão do descanso e da recuperação, para garantir resultados satisfatórios na hipertrofia muscular. Por isso, é fundamental buscar o acompanhamento de um nutricionista esportivo capacitado para prescrever uma dieta adequada aos objetivos de cada indivíduo.


Descanso e recuperação:


O descanso e a recuperação são fundamentais para a hipertrofia muscular, pois é durante o período de repouso que ocorre a síntese proteica e o reparo muscular após o estímulo de treinamento.


O sono é uma das principais formas de recuperação, pois é durante o sono que ocorrem processos importantes de reparação e recuperação muscular. Recomenda-se que os praticantes de musculação durmam pelo menos 7 horas por noite, e que tenham um horário regular de sono para otimizar a qualidade do sono.


Além do sono, o descanso ativo também é importante para a recuperação muscular, e pode incluir atividades de baixa intensidade, como caminhadas, alongamentos e massagens. O descanso ativo ajuda a melhorar a circulação sanguínea, reduzir a inflamação e promover a regeneração muscular.

A nutrição adequada também desempenha um papel importante na recuperação muscular, pois os nutrientes fornecidos pela alimentação são responsáveis por fornecer os substratos necessários para a síntese proteica e o reparo muscular.


Por fim, é importante lembrar que o descanso e a recuperação devem estar associados a um treinamento adequado, com manipulação adequada de variáveis como a intensidade, o volume e a frequência de treino. Por isso, é fundamental buscar o acompanhamento de um profissional de educação física capacitado para prescrever um programa de treinamento e de recuperação adequado aos objetivos de cada indivíduo.


IV. Treinamento para hipertrofia


O que é Hipertrofia e como alcançá-la?

Escolha de exercícios:


A escolha dos exercícios é uma das variáveis mais importantes para o sucesso na hipertrofia muscular. É importante escolher exercícios que recrutem os grupos musculares alvo e que permitam uma sobrecarga progressiva ao longo do tempo.


Os exercícios compostos, que envolvem múltiplas articulações e grupos musculares, são especialmente eficazes para a hipertrofia muscular. Exemplos de exercícios compostos incluem o agachamento, o levantamento terra, o supino e a barra fixa. Esses exercícios permitem uma sobrecarga máxima e recrutam múltiplos grupos musculares ao mesmo tempo, o que é fundamental para a hipertrofia muscular.


Além dos exercícios compostos, os exercícios de isolamento também podem ser úteis para a hipertrofia muscular, pois permitem uma maior ênfase em grupos musculares específicos. Exemplos de exercícios de isolamento incluem o curl de bíceps, o extensor de tríceps e o flexor de quadril.


Outro aspecto importante na escolha de exercícios é a variação. É importante variar os exercícios ao longo do tempo para evitar a adaptação muscular e garantir uma sobrecarga progressiva. Isso pode incluir variações na amplitude de movimento, na carga, no número de repetições, na velocidade de execução e na frequência de treino.


Por fim, é importante lembrar que a escolha de exercícios deve estar associada a um programa de treinamento adequado, com manipulação adequada de variáveis como a intensidade, o volume e a frequência de treino. Por isso, é fundamental buscar o acompanhamento de um profissional de educação física capacitado para prescrever um programa de treinamento adequado aos objetivos de cada indivíduo.


Formas de periodização para hipertrofia:


A periodização é uma estratégia utilizada para organizar o treinamento ao longo do tempo, com o objetivo de maximizar a hipertrofia muscular e evitar a estagnação ou o overtraining. Existem diversas formas de periodização que podem ser utilizadas para a hipertrofia muscular, dentre as quais destacam-se:

  1. Periodização linear: nesta forma de periodização, a intensidade e o volume de treinamento são aumentados progressivamente ao longo do tempo, com o objetivo de garantir uma sobrecarga progressiva. Por exemplo, pode-se aumentar a carga de treinamento a cada semana, mantendo o número de repetições e séries constantes.

  2. Periodização ondulatória: nesta forma de periodização, a intensidade e o volume de treinamento são alternados em ciclos curtos, variando em um padrão de onda. Por exemplo, pode-se alternar treinos com alta intensidade e baixo volume com treinos com baixa intensidade e alto volume.

  3. Periodização conjugada: nesta forma de periodização, são combinados diferentes tipos de treinamento, como o treinamento de força e o treinamento de resistência, em um mesmo ciclo de treinamento. O objetivo é maximizar a hipertrofia muscular através da combinação de diferentes estímulos de treinamento.

  4. Periodização não-linear: nesta forma de periodização, o treinamento é organizado de forma não-linear, com o objetivo de garantir uma sobrecarga progressiva e evitar a adaptação muscular. Por exemplo, pode-se alternar diferentes intensidades e volumes de treinamento em um mesmo ciclo de treinamento, de forma não-sequencial.

Independentemente da forma de periodização escolhida, é importante que a periodização seja individualizada e adequada aos objetivos e necessidades de cada indivíduo. Além disso, é fundamental que a periodização seja acompanhada por um profissional de educação física capacitado, que possa prescrever e ajustar o programa de treinamento de acordo com as necessidades de cada indivíduo.


Técnicas avançadas de treinamento:


V. Nutrição para hipertrofia


O que é Hipertrofia e como alcançá-la?

Importância do consumo adequado de proteínas, carboidratos e gorduras:


As técnicas avançadas de treinamento são estratégias utilizadas para aumentar a intensidade e o estímulo do treino, com o objetivo de promover uma maior hipertrofia muscular. Algumas das técnicas mais utilizadas incluem:

  1. Drop set: nesta técnica, o indivíduo realiza uma série com uma carga elevada e, em seguida, reduz a carga e continua a série até a falha muscular. Isso permite que o indivíduo atinja a falha muscular de forma mais intensa e com maior volume de treinamento.

  2. Super série: nesta técnica, o indivíduo realiza duas séries consecutivas de exercícios diferentes, sem descanso entre elas. Isso permite que o indivíduo trabalhe diferentes grupos musculares de forma mais intensa e com maior volume de treinamento.

  3. Pré-exaustão: nesta técnica, o indivíduo realiza um exercício de isolamento para o grupo muscular a ser trabalhado, seguido de um exercício composto para o mesmo grupo muscular. Isso permite que o indivíduo atinja a falha muscular de forma mais intensa e com maior volume de treinamento.

  4. Rest-pause: nesta técnica, o indivíduo realiza uma série com uma carga elevada, descansa por alguns segundos e continua a série até a falha muscular. Isso permite que o indivíduo atinja a falha muscular de forma mais intensa e com maior volume de treinamento.

  5. Repetições forçadas: nesta técnica, o indivíduo realiza algumas repetições extras com a ajuda de um parceiro de treino, após atingir a falha muscular. Isso permite que o indivíduo atinja a falha muscular de forma mais intensa e com maior volume de treinamento.

É importante ressaltar que as técnicas avançadas de treinamento devem ser utilizadas com moderação e sempre com supervisão de um profissional de educação física capacitado, pois elas podem aumentar o risco de lesões musculares e articulares se não forem utilizadas corretamente. Além disso, é fundamental que a técnica esteja adequada aos objetivos e necessidades de cada indivíduo, de forma individualizada.


Uso de suplementos alimentares:


O consumo adequado de proteínas, carboidratos e gorduras é fundamental para o sucesso na hipertrofia muscular. Cada um desses macronutrientes desempenha um papel específico no processo de construção muscular.


As proteínas são essenciais para a síntese de novas fibras musculares e reparação dos músculos danificados durante o treino. Elas são compostas por aminoácidos, que são os blocos de construção dos tecidos musculares. Para uma hipertrofia efetiva, é recomendado consumir cerca de 1,6 a 2,2 gramas de proteína por quilo de peso corporal por dia.


Os carboidratos são a principal fonte de energia durante o treino, permitindo que o indivíduo treine com intensidade suficiente para promover a hipertrofia. Além disso, eles ajudam a repor o glicogênio muscular, que é importante para a recuperação e regeneração muscular. É recomendado consumir cerca de 2 a 4 gramas de carboidratos por quilo de peso corporal por dia.


As gorduras também são importantes na dieta para a hipertrofia muscular, pois ajudam na absorção de vitaminas lipossolúveis e na regulação hormonal, que é fundamental para a construção muscular. É recomendado consumir cerca de 0,5 a 1,5 gramas de gorduras por quilo de peso corporal por dia.


É importante ressaltar que a distribuição desses macronutrientes na dieta deve ser adequada às necessidades individuais de cada pessoa, levando em consideração fatores como idade, sexo, nível de atividade física e objetivos específicos. Um nutricionista esportivo ou um profissional de educação física capacitado podem ajudar a montar um plano alimentar adequado para cada indivíduo. Além disso, é fundamental escolher alimentos de qualidade, como proteínas magras, carboidratos complexos e gorduras saudáveis, para obter os melhores resultados na hipertrofia muscular.


 

Se você está procurando um método completo e comprovado para aprender tudo sobre musculação e transformar seu corpo de forma eficaz, o Método Evolution do Fernando Sardinha é a escolha perfeita para você. Com mais de 20 anos de experiência em treinamento de musculação, Fernando Sardinha é considerado um dos melhores e mais experientes treinadores do Brasil.


Com o Método Evolution, você terá acesso a todo o conhecimento e experiência do Fernando Sardinha em musculação, desde técnicas de treinamento até nutrição e suplementação. O programa é completo e abrangente, projetado para ajudá-lo a atingir seus objetivos de forma rápida e eficaz, seja ganho de massa muscular, perda de gordura ou aumento da definição muscular.


Não perca mais tempo tentando métodos de treinamento de musculação que não funcionam. Experimente o Método Evolution do Fernando Sardinha e comece a transformar seu corpo hoje mesmo. Com o conhecimento e a experiência do Fernando Sardinha ao seu lado, você pode ter certeza de que está no caminho certo para alcançar seus objetivos de musculação.




 

VI. Descanso e recuperação


O que é Hipertrofia e como alcançá-la?

Importância do descanso na hipertrofia:


O descanso é uma parte fundamental do processo de hipertrofia muscular, pois é durante o período de recuperação que ocorrem as adaptações musculares e o crescimento das fibras musculares. Quando um músculo é treinado, ocorrem microlesões nas fibras musculares, e durante o período de descanso e recuperação, o corpo repara essas lesões e constrói novas fibras musculares mais fortes e maiores. Por isso, é importante dar ao corpo tempo suficiente para se recuperar entre os treinos.


Além disso, durante o sono, ocorre a liberação de hormônios importantes para a hipertrofia muscular, como o hormônio do crescimento e a testosterona. Esses hormônios são essenciais para a síntese de proteínas e o crescimento muscular. Por isso, ter uma boa qualidade de sono é fundamental para maximizar os resultados na hipertrofia muscular.


Outro fator importante é evitar o overtraining, que é o excesso de treinamento sem dar ao corpo tempo suficiente para se recuperar. Isso pode levar a lesões, fadiga crônica e até mesmo a uma redução no desempenho e nos ganhos musculares.


Em resumo, o descanso é tão importante quanto o treino e a nutrição adequados na hipertrofia muscular. É recomendado ter pelo menos um dia de descanso entre os treinos de cada grupo muscular e dormir pelo menos 7 a 8 horas por noite. Dessa forma, o corpo terá tempo suficiente para se recuperar e crescer mais forte e saudável.


Estratégias de recuperação para otimizar a hipertrofia:

Existem diversas estratégias de recuperação que podem ser utilizadas para otimizar a hipertrofia muscular. Algumas delas incluem:

  1. Massagem e liberação miofascial: a massagem pode ajudar a reduzir a tensão muscular e melhorar a circulação sanguínea, o que ajuda na recuperação muscular. A liberação miofascial, por sua vez, pode ajudar a liberar pontos de tensão nos músculos e melhorar a mobilidade articular.

  2. Crioterapia: a aplicação de gelo ou água fria pode ajudar a reduzir a inflamação muscular e a dor pós-treino, acelerando a recuperação.

  3. Alongamento e mobilidade: realizar alongamentos e exercícios de mobilidade ajuda a reduzir a tensão muscular e melhorar a flexibilidade, o que pode melhorar o desempenho e prevenir lesões.

  4. Sono adequado: dormir bem é essencial para a recuperação muscular, pois é durante o sono que ocorrem as adaptações musculares e o crescimento das fibras musculares.

  5. Alimentação adequada: uma dieta rica em nutrientes essenciais, como proteínas, carboidratos e gorduras saudáveis, é fundamental para a recuperação muscular e para otimizar a hipertrofia.

  6. Hidratação adequada: manter-se bem hidratado ajuda a reduzir a fadiga muscular e a melhorar a recuperação.

  7. Periodização adequada: uma programação adequada de treinos e períodos de recuperação é fundamental para evitar o overtraining e permitir que o corpo se recupere adequadamente.

Em resumo, utilizar estratégias de recuperação adequadas é fundamental para otimizar a hipertrofia muscular. Ao adotar essas estratégias, é possível reduzir a dor muscular pós-treino, prevenir lesões e maximizar os resultados do treino.


VII. Mitos sobre hipertrofia


Existem muitos mitos comuns relacionados à hipertrofia muscular que são disseminados na comunidade fitness. Alguns desses mitos são:

  1. Mais é sempre melhor: Muitas pessoas acreditam que quanto mais treinam, mais músculo vão construir. No entanto, o excesso de treinamento pode levar à fadiga muscular crônica e até mesmo à perda de massa muscular. O descanso é fundamental para a hipertrofia muscular.

  2. Fazer muitas repetições com pouco peso é melhor para a hipertrofia: Este mito é baseado na ideia de que levantar pesos leves com mais repetições aumentará o tamanho do músculo. No entanto, o peso e o volume do treinamento são importantes para a hipertrofia. Um treinamento com altas repetições e pouco peso pode ser benéfico para a resistência muscular, mas não para a hipertrofia.

  3. Não é preciso treinar até a falha muscular: Algumas pessoas acreditam que não é necessário treinar até a falha muscular para alcançar a hipertrofia. Embora não seja necessário treinar até a falha em todas as séries, alcançar a falha muscular é uma técnica comum utilizada para aumentar a intensidade do treino e estimular o crescimento muscular.

  4. Exercícios de isolamento são mais eficazes do que exercícios compostos: Este mito é baseado na ideia de que exercícios de isolamento, que trabalham apenas um músculo ou grupo muscular específico, são mais eficazes para a hipertrofia do que exercícios compostos, que trabalham vários músculos simultaneamente. No entanto, estudos mostram que exercícios compostos, como agachamentos e supino, são mais eficazes para estimular a hipertrofia do que exercícios de isolamento.

  5. Suplementos são necessários para alcançar a hipertrofia: Embora suplementos possam ser úteis para complementar uma dieta equilibrada e melhorar o desempenho durante o treino, eles não são necessários para a hipertrofia. Uma dieta saudável e equilibrada é fundamental para alcançar a hipertrofia.

Em resumo, há muitos mitos relacionados à hipertrofia muscular que podem ser prejudiciais para o desempenho do treino. É importante ter cuidado com essas informações e buscar orientação de profissionais qualificados para desenvolver uma estratégia de treinamento eficaz e segura para alcançar a hipertrofia muscular.


VIII. Conclusão


Em conclusão, a hipertrofia muscular é um processo complexo que envolve uma combinação de treinamento adequado, nutrição adequada, descanso e recuperação. As fibras musculares respondem ao estímulo do treinamento e crescem quando são submetidas a uma sobrecarga progressiva. Um volume de treinamento adequado, frequência de treino, escolha de exercícios e estratégias de periodização também são importantes para alcançar a hipertrofia.


A nutrição adequada é essencial para fornecer os nutrientes necessários para o crescimento muscular e o descanso é fundamental para permitir que o corpo se recupere do treinamento. A recuperação adequada também inclui estratégias como massagem, alongamento e outras técnicas para evitar lesões.


Por fim, é importante lembrar que existem muitos mitos relacionados à hipertrofia muscular. É fundamental buscar orientação de profissionais qualificados e confiáveis para desenvolver uma estratégia de treinamento eficaz e segura para alcançar a hipertrofia muscular. Com um treinamento e nutrição adequados, é possível atingir resultados satisfatórios e alcançar os objetivos de hipertrofia muscular.


 

Artigos Relacionados:

 

Referências:

  1. Schoenfeld BJ. The mechanisms of muscle hypertrophy and their application to resistance training. J Strength Cond Res. 2010 Oct;24(10):2857-72. doi: 10.1519/JSC.0b013e3181e840f3. PMID: 20847704.

  2. Phillips SM. Dietary protein requirements and adaptive advantages in athletes. Br J Nutr. 2012 Aug;108 Suppl 2:S158-67. doi: 10.1017/S0007114512002516. PMID: 23107526.

  3. Morton RW, Murphy KT, McKellar SR, et al. A systematic review, meta-analysis and meta-regression of the effect of protein supplementation on resistance training-induced gains in muscle mass and strength in healthy adults. Br J Sports Med. 2018 Mar;52(6):376-384. doi: 10.1136/bjsports-2017-097608. Epub 2017 Jul 11. PMID: 28698222.

  4. Helms ER, Cronin J, Storey A, et al. Application of the repetitions in reserve-based rating of perceived exertion scale for resistance training. Strength Cond J. 2016 Feb;38(1):42-9. doi: 10.1519/SSC.0000000000000163.

  5. Clark MA, Lucett SC, Sutton BG. NASM Essentials of Personal Fitness Training. 4th ed. Burlington, MA: Jones & Bartlett Learning; 2014.


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page