top of page

DHEA: Tudo o que você precisa saber

A medida que envelhecemos, nosso corpo começa a produzir menos hormônios, e um deles é o DHEA. Esse hormônio esteroide é produzido pelas glândulas adrenais e é responsável por diversas funções importantes no organismo. O DHEA é frequentemente associado à juventude, pois é produzido em maior quantidade em jovens, mas também é importante na vida adulta.



Recentemente, tem havido um aumento no interesse em suplementos de DHEA, tanto para melhorar a saúde quanto para combater os efeitos do envelhecimento.


Neste artigo, vamos abordar tudo o que você precisa saber sobre o DHEA, desde o que é, como funciona, os benefícios e os riscos associados ao uso de suplementos de DHEA, até como tomá-lo de forma segura. Mas lembre-se, antes de tomar qualquer suplemento, é importante consultar um médico para saber se é adequado para você e qual a dose recomendada.


DHEA: Tudo o que você precisa saber

Introdução:


DHEA (Dehidroepiandrosterona) é um hormônio esteroide produzido pelas glândulas adrenais, localizadas acima dos rins. O DHEA é um dos hormônios mais abundantes no corpo humano e tem uma ampla gama de funções importantes no organismo.



Ele é convertido em outros hormônios esteroides, incluindo andrógenos e estrogênios, que são importantes para a saúde sexual e reprodutiva. Além disso, o DHEA é essencial para a produção de hormônios do estresse, como o cortisol, e pode ajudar a regular o sistema imunológico.


O DHEA também desempenha um papel importante na saúde mental, na regulação do humor e na memória. A produção de DHEA diminui naturalmente com a idade, o que pode levar a uma série de problemas de saúde, incluindo perda de massa muscular, aumento da gordura corporal, fadiga, alterações de humor e problemas de memória.


O DHEA é um hormônio esteroide produzido pelas glândulas adrenais, localizadas acima dos rins. As glândulas adrenais produzem DHEA em grandes quantidades, especialmente durante a adolescência e início da idade adulta. À medida que envelhecemos, a produção de DHEA diminui naturalmente, o que pode levar a uma série de problemas de saúde.


Além disso, o DHEA também pode ser sintetizado em laboratório e disponibilizado na forma de suplementos, embora seu uso deva ser monitorado por um médico, pois o consumo em excesso pode ser prejudicial à saúde.


Tomar suplementos de DHEA pode ter uma série de benefícios para a saúde, mas também apresenta alguns riscos.


Abaixo, apresentamos uma lista com os principais benefícios e riscos do uso de suplementos de DHEA:


Benefícios:

  • Melhora da função cognitiva e da memória em idosos;

  • Aumento da massa muscular e força em idosos;

  • Redução da gordura corporal;

  • Melhora da função sexual e aumento da libido em mulheres na menopausa;

  • Melhora do humor e redução da ansiedade em idosos;

  • Aumento da imunidade;

  • Melhora do sono;

  • Redução do risco de doenças cardiovasculares.

Riscos:

  • Aumento do risco de câncer de mama, próstata e útero em doses elevadas;

  • Aumento do risco de acne, oleosidade na pele e queda de cabelo;

  • Alteração dos níveis hormonais, o que pode afetar negativamente a função reprodutiva e sexual;

  • Aumento do risco de problemas cardíacos em pessoas com histórico de doenças cardiovasculares;

  • Interferência em outros medicamentos, como antidepressivos e antipsicóticos.

É importante lembrar que o uso de suplementos de DHEA deve ser feito sob orientação médica e a dose recomendada pode variar de acordo com a idade, gênero e saúde geral da pessoa. O uso indiscriminado ou em excesso pode ser prejudicial à saúde.


O que é DHEA?


DHEA: Tudo o que você precisa saber

O DHEA, ou Dehidroepiandrosterona, é um hormônio esteroide produzido pelas glândulas adrenais, localizadas acima dos rins. Ele é um dos hormônios mais abundantes no corpo humano e tem diversas funções importantes. O DHEA é convertido em outros hormônios esteroides, incluindo andrógenos e estrogênios, que são importantes para a saúde sexual e reprodutiva. Além disso, o DHEA é essencial para a produção de hormônios do estresse, como o cortisol, e pode ajudar a regular o sistema imunológico.


O DHEA também desempenha um papel importante na saúde mental, na regulação do humor e na memória. Estudos mostram que níveis baixos de DHEA estão associados a problemas de memória, depressão e ansiedade. A produção de DHEA diminui naturalmente com a idade, o que pode levar a uma série de problemas de saúde, como perda de massa muscular, aumento da gordura corporal, fadiga, alterações de humor e problemas de memória.


Quando tomado como suplemento, o DHEA pode ter vários efeitos benéficos na saúde, como melhorar a função cognitiva e a memória em idosos, aumentar a massa muscular e a força, reduzir a gordura corporal e melhorar a função sexual. No entanto, é importante lembrar que o uso de suplementos de DHEA deve ser feito sob orientação médica, já que doses elevadas podem causar efeitos colaterais e interferir em outros medicamentos.


O DHEA é um hormônio esteroide produzido pelas glândulas adrenais, localizadas acima dos rins. As glândulas adrenais produzem DHEA em grandes quantidades, especialmente durante a adolescência e início da idade adulta. À medida que envelhecemos, a produção de DHEA diminui naturalmente, o que pode levar a uma série de problemas de saúde.


Além disso, o DHEA também pode ser sintetizado em laboratório e disponibilizado na forma de suplementos, embora seu uso deva ser monitorado por um médico, pois o consumo em excesso pode ser prejudicial à saúde.


Vários fatores podem influenciar a produção de DHEA no corpo humano, incluindo a idade, o estresse e o exercício físico.


Com relação à idade, a produção de DHEA aumenta durante a adolescência e início da idade adulta, alcançando um pico por volta dos 20 anos de idade e, em seguida, diminuindo gradualmente ao longo da vida. A partir dos 30 anos, a produção de DHEA começa a cair cerca de 2% a cada ano.


O estresse também pode afetar a produção de DHEA. O hormônio do estresse, cortisol, é produzido pelas mesmas glândulas adrenais que produzem o DHEA. Quando o corpo está sob estresse, a produção de cortisol aumenta e, muitas vezes, a produção de DHEA diminui.

O exercício físico pode aumentar a produção de DHEA. Estudos mostram que o exercício aeróbico de intensidade moderada a alta pode aumentar os níveis de DHEA no corpo. Além disso, o treinamento de resistência, como a musculação, também pode aumentar a produção de DHEA.


É importante lembrar que a produção de DHEA pode ser influenciada por vários outros fatores, como a ingestão de alimentos, hábitos de sono, tabagismo e uso de medicamentos. Por isso, é fundamental manter um estilo de vida saudável e procurar orientação médica em caso de dúvidas ou problemas de saúde relacionados ao DHEA.


Benefícios do DHEA


Benefícios do DHEA:

O DHEA é um hormônio importante que pode trazer vários benefícios para a saúde quando produzido em níveis adequados pelo corpo. Entre os benefícios do DHEA, podemos destacar:

  • Aumento da libido e melhora da função sexual: O DHEA é um precursor de outros hormônios sexuais, como a testosterona e o estrogênio. Níveis adequados de DHEA no corpo podem ajudar a manter a libido e a função sexual em homens e mulheres.

  • Melhora do humor: Estudos mostram que níveis baixos de DHEA estão associados a problemas de humor, como depressão e ansiedade. Suplementos de DHEA podem melhorar o humor e a sensação de bem-estar em algumas pessoas.

  • Aumento da massa muscular e força: O DHEA pode ajudar a aumentar a síntese de proteínas e a reduzir a degradação muscular, o que pode resultar em maior massa muscular e força.

  • Melhora da função cognitiva e da memória: O DHEA é importante para a saúde cerebral e pode melhorar a função cognitiva e a memória em idosos.

  • Redução da gordura corporal: O DHEA pode ajudar a reduzir a gordura corporal, especialmente na região abdominal, em alguns indivíduos.

É importante lembrar que a suplementação de DHEA deve ser feita com acompanhamento médico, pois doses elevadas podem ser prejudiciais à saúde. Além disso, nem todos os indivíduos podem se beneficiar da suplementação de DHEA, e seus efeitos podem variar de pessoa para pessoa.


Além dos benefícios mencionados anteriormente, o DHEA também pode ajudar na prevenção de doenças em algumas pessoas. Entre as doenças que o DHEA pode ajudar a prevenir, destacam-se:

  • Osteoporose: O DHEA está associado a um aumento da densidade óssea em mulheres pós-menopausa. Isso pode ajudar a prevenir a osteoporose e reduzir o risco de fraturas ósseas.

  • Doenças cardiovasculares: Estudos sugerem que o DHEA pode ajudar a reduzir o risco de doenças cardiovasculares, como aterosclerose e infarto do miocárdio, em algumas pessoas.

  • Diabetes tipo 2: O DHEA pode ajudar a melhorar a sensibilidade à insulina e a reduzir o risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2 em algumas pessoas.

  • Câncer: Algumas pesquisas sugerem que o DHEA pode ter efeitos protetores contra certos tipos de câncer, como câncer de mama e próstata.

No entanto, é importante lembrar que a pesquisa sobre os efeitos do DHEA na prevenção de doenças ainda é limitada e inconclusiva. Mais estudos são necessários para entender melhor esses efeitos e para determinar se o DHEA pode ser eficaz na prevenção de doenças em geral. Como sempre, é importante conversar com um médico antes de iniciar a suplementação de DHEA ou qualquer outro suplemento.


Estudos que comprovem os benefícios do DHEA:


Há diversos estudos científicos que examinaram os efeitos do DHEA na saúde humana. Alguns desses estudos incluem:

  • Aumento da libido e melhora da função sexual: Vários estudos observacionais e clínicos sugerem que a suplementação com DHEA pode melhorar a libido e a função sexual em homens e mulheres, especialmente em indivíduos com níveis baixos de DHEA.

  • Melhora do humor: Estudos mostram que a suplementação com DHEA pode melhorar o humor e reduzir os sintomas de depressão e ansiedade em algumas pessoas.

  • Aumento da massa muscular e força: Estudos sugerem que a suplementação com DHEA pode aumentar a massa muscular e a força em idosos e indivíduos com deficiência de DHEA.

  • Melhora da função cognitiva e da memória: Alguns estudos sugerem que a suplementação com DHEA pode melhorar a função cognitiva e a memória em idosos e indivíduos com deficiência de DHEA.

  • Redução da gordura corporal: Estudos sugerem que a suplementação com DHEA pode ajudar a reduzir a gordura corporal, especialmente na região abdominal, em alguns indivíduos.

No entanto, é importante notar que nem todos os estudos mostraram benefícios significativos da suplementação com DHEA, e que os efeitos podem variar de pessoa para pessoa. Além disso, doses elevadas de DHEA podem ser prejudiciais à saúde, especialmente em indivíduos com condições médicas preexistentes. Portanto, é sempre importante conversar com um médico antes de iniciar a suplementação com DHEA ou qualquer outro suplemento.


Riscos do DHEA


DHEA: Tudo o que você precisa saber

Os riscos associados ao uso de suplementos de DHEA:


Embora a suplementação com DHEA possa trazer benefícios para a saúde, ela também está associada a alguns riscos. Entre os efeitos colaterais mais comuns da suplementação com DHEA estão:

  • Acne: A suplementação com DHEA pode aumentar a produção de sebo na pele, o que pode levar ao desenvolvimento de acne.

  • Queda de cabelo: A suplementação com DHEA pode aumentar a produção de hormônios andrógenos, o que pode levar à queda de cabelo em algumas pessoas.

  • Mudanças no humor: A suplementação com DHEA pode afetar os níveis de serotonina e outros neurotransmissores no cérebro, o que pode levar a mudanças no humor, incluindo irritabilidade e agitação.

  • Distúrbios do sono: A suplementação com DHEA pode afetar os padrões de sono em algumas pessoas, levando a distúrbios do sono como insônia.

  • Alterações nos níveis hormonais: A suplementação com DHEA pode afetar os níveis de outros hormônios no corpo, o que pode levar a desequilíbrios hormonais e outros problemas de saúde.

Além desses efeitos colaterais, a suplementação com DHEA também pode estar associada a outros riscos, como interações medicamentosas e agravamento de condições médicas preexistentes. Portanto, é sempre importante conversar com um médico antes de iniciar a suplementação com DHEA ou qualquer outro suplemento.


Risco de interações medicamentosas e de aumento do risco de câncer de mama e próstata:


É importante lembrar que a suplementação com DHEA pode interagir com outros medicamentos e suplementos que você possa estar tomando. Por exemplo, o uso de DHEA com outros hormônios esteroides pode levar a níveis excessivamente elevados desses hormônios no corpo, o que pode ser perigoso.


Além disso, a suplementação com DHEA pode aumentar o risco de câncer de mama e próstata em algumas pessoas. Por esse motivo, indivíduos com histórico pessoal ou familiar de câncer de mama ou próstata devem evitar a suplementação com DHEA, a menos que seja recomendado por um médico.


Por fim, é importante lembrar que a suplementação com DHEA não é regulamentada pela FDA nos Estados Unidos e não é aprovada como tratamento para nenhuma condição médica. Portanto, é importante conversar com um médico antes de iniciar a suplementação com DHEA ou qualquer outro suplemento, especialmente se você tiver alguma condição médica preexistente ou estiver tomando outros medicamentos ou suplementos.


Apresente estudos que comprovem os riscos do DHEA:


Alguns estudos sugerem que a suplementação com DHEA pode estar associada a riscos para a saúde. Um estudo publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism em 2006 descobriu que a suplementação com DHEA aumentou significativamente os níveis de hormônios andrógenos em mulheres na pós-menopausa, o que pode aumentar o risco de câncer de mama. Outro estudo publicado na revista Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention em 2015 descobriu que níveis elevados de DHEA em mulheres na pré-menopausa estavam associados a um maior risco de câncer de mama.


Além disso, um estudo publicado na revista Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism em 2009 descobriu que a suplementação com DHEA aumentou significativamente os níveis de testosterona em homens saudáveis, o que pode aumentar o risco de câncer de próstata.

Outros estudos relataram efeitos colaterais como acne, queda de cabelo, aumento do colesterol LDL ("mau colesterol"), diminuição da função da tireoide e insônia.


É importante lembrar que a suplementação com DHEA não é regulamentada pela FDA nos Estados Unidos e não é aprovada como tratamento para nenhuma condição médica. Portanto, é importante conversar com um médico antes de iniciar a suplementação com DHEA ou qualquer outro suplemento.


Como tomar DHEA


Como tomar DHEA de forma segura:


respeitando a dose diária recomendada. A dosagem adequada pode variar dependendo da idade, sexo e saúde geral do indivíduo, por isso é importante conversar com um médico antes de iniciar a suplementação.


Algumas diretrizes gerais para tomar DHEA de forma segura incluem:

  • Comece com uma dose baixa e vá aumentando gradualmente, de acordo com as instruções do fabricante ou de um médico.

  • Não exceda a dose diária recomendada. A dose adequada pode variar, mas geralmente é de 25-50 mg por dia para mulheres e 50-100 mg por dia para homens.

  • Tome o suplemento com uma refeição que contenha gordura, para ajudar na absorção do DHEA.

  • Monitore os efeitos colaterais e interrompa o uso se tiver algum problema.

  • Faça exames regulares de sangue para monitorar os níveis hormonais e a saúde geral.

  • Evite tomar suplementos de DHEA se você tiver um histórico pessoal ou familiar de câncer de mama ou próstata.

  • Não tome suplementos de DHEA sem consultar um médico se você estiver tomando outros medicamentos ou suplementos.

Lembre-se de que a suplementação com DHEA não é apropriada para todos e que pode haver riscos associados ao seu uso. Sempre converse com um médico antes de iniciar a suplementação com DHEA ou qualquer outro suplemento.


A importância de consultar um médico antes de tomar suplementos de DHEA:


É extremamente importante que você consulte um médico antes de tomar qualquer suplemento de DHEA, ou qualquer outro suplemento. O DHEA é um hormônio poderoso e pode afetar muitos aspectos do corpo, por isso é fundamental que você discuta seu uso com um profissional de saúde.


Um médico pode ajudá-lo a determinar se a suplementação com DHEA é adequada para você, e pode ajudá-lo a determinar a dose correta e a monitorar quaisquer efeitos colaterais que possam ocorrer. Além disso, um médico pode ajudá-lo a entender como o DHEA pode interagir com quaisquer medicamentos que você esteja tomando atualmente.


Lembre-se de que o DHEA não é adequado para todos e pode haver riscos associados ao seu uso. Apenas um médico pode avaliar sua saúde geral e determinar se a suplementação com DHEA é apropriada para você. Não tome suplementos de DHEA sem consultar um médico primeiro.


Informe que o DHEA é proibido em alguns países:


É importante observar que o DHEA é proibido em alguns países, e a legalidade do produto pode variar dependendo de onde você mora. É fundamental verificar as leis e regulamentos locais antes de comprar suplementos de DHEA.


Em alguns países, o DHEA é vendido apenas com receita médica, enquanto em outros é completamente proibido. Por exemplo, na Alemanha e na Austrália, o DHEA é considerado uma substância controlada e só pode ser prescrito por um médico. Nos Estados Unidos, o DHEA é vendido como um suplemento dietético, mas é regulamentado pela FDA (Food and Drug Administration) e deve cumprir certos padrões de qualidade e segurança.


Verifique as leis e regulamentos locais antes de comprar suplementos de DHEA e certifique-se de comprar de um fornecedor confiável e respeitável. Lembre-se de que a suplementação com DHEA pode não ser apropriada para todos e que é fundamental consultar um médico antes de iniciar qualquer suplementação.


Conclusão


O DHEA é um hormônio produzido pelas glândulas adrenais e desempenha uma série de funções importantes no corpo humano. Estudos sugerem que a suplementação com DHEA pode trazer benefícios como aumento da libido, melhora do humor e aumento da massa muscular, bem como ajudar na prevenção de doenças como osteoporose e doenças cardiovasculares.


No entanto, há também riscos associados ao uso de suplementos de DHEA, como acne, queda de cabelo e mudanças no humor, além de possíveis interações medicamentosas e aumento do risco de câncer de mama e próstata.


É fundamental consultar um médico antes de tomar qualquer suplemento de DHEA, ou qualquer outro suplemento. Um médico pode ajudá-lo a determinar se a suplementação com DHEA é adequada para você, e pode ajudá-lo a determinar a dose correta e a monitorar quaisquer efeitos colaterais que possam ocorrer. Além disso, um médico pode ajudá-lo a entender como o DHEA pode interagir com quaisquer medicamentos que você esteja tomando atualmente.


Lembre-se de que o DHEA não é adequado para todos e pode haver riscos associados ao seu uso. Verifique as leis e regulamentos locais antes de comprar suplementos de DHEA e certifique-se de comprar de um fornecedor confiável e respeitável.


Por fim, lembre-se de que a saúde e o bem-estar são fundamentais para uma vida plena e feliz. Busque sempre informações confiáveis e atualizadas sobre suplementos e outras opções de tratamento e não deixe de consultar um médico antes de tomar qualquer decisão relacionada à sua saúde.



 

Mais Sobre Suplementos: ⤵

 

Referências

  1. Labrie F, et al. DHEA and its transformation into androgens and estrogens in peripheral target tissues: intracrinology. Front Neuroendocrinol. 2001 Oct;22(4):185-212.

  2. Traish AM, et al. Dehydroepiandrosterone (DHEA)–a precursor steroid or an active hormone in human physiology. J Sex Med. 2011 Nov;8(11):2960-82.

  3. Villareal DT, et al. DHEA supplementation and bone mineral density in older adults: a randomized, controlled trial. J Clin Endocrinol Metab. 2004 May;89(5):2017-24.

  4. Wolkowitz OM, et al. Dehydroepiandrosterone (DHEA) treatment of depression. Biol Psychiatry. 1997 Nov 1;42(9):854-60.

  5. Yen SS, et al. Effects of age, diseases, and steroid on dehydroepiandrosterone sulfate metabolism in humans. J Clin Endocrinol Metab. 1983 Jul;57(1):266-72.

  6. Ebeling PR, et al. The effects of dehydroepiandrosterone sulfate on bone mineral density in older adults: a randomized, controlled trial. Ann Intern Med. 1996 Feb 1;124(3):568-76.

  7. Barrett-Connor E, et al. Dehydroepiandrosterone sulfate and breast cancer risk in postmenopausal women. J Natl Cancer Inst. 1996 Mar 6;88(5):276-9.

  8. Zumoff B, et al. Subnormal plasma dehydroepiandrosterone to cortisol ratio in aging males. Ann Intern Med. 1984 May;100(5):572-5.


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page